terça-feira, 13 de janeiro de 2015

De repente

E de repente se eu quiser,
Deixo tudo acontecer
Ponho tudo a perder
Também posso esquecer...
Tranco tudo e vou embora.
Abro a janela lá de fora.
De repente já é hora.

             Tatiana Helrigle

Nenhum comentário:

Postar um comentário